Praia do Laranjal em Pelotas - Turismo no Rio Grande do Sul, Turismo em Pelotas
Praia do Laranjal em Pelotas - Turismo no Rio Grande do Sul, Turismo em Pelotas

Banda oferece passeio sonoro por Pelotas, Rio Grande, Pedro Osório e Jaguarão

Por Carlos Cogoy

Sextexto, Power Trio e agora quarteto. Em cinco anos de trajetória, a banda Dama Etílica teve diferentes fases e formações. Mas o estilo se manteve, e a sonoridade é o Pampa Rock. A alteração neste ano foi na bateria, com a saída de Rogério Gonçalves, e a chegada de Lee Rastaman. Porém, com a quarentena, Lee ainda não participou de ensaio com o grupo. Na formação, também Júnior Noble (voz e violão), Elton Pizarro (contrabaixo), e Alexandre Vianna (guitarra). Durante o distanciamento social, a banda tem lançado material que já estava gravado. Os integrantes destacam o EP “Cidades”, disponível no canal da banda no Youtube. E Noble acrescenta que nos próximo dias, o EP com cinco faixas, também estará disponível nas plataformas de streaming.

Dama Etílica quarentena EP (1)CIDADES – Porto Alegre-se, Escadas da Matriz, Entardecer no Laranjal, Molhes da Barra, e Pedro Osório Terra. As composições do EP Cidades são de Noble que, na música Escada da Matriz sobre Jaguarão, divide a autoria com Alex Araújo. Em Molhes da Barra e Pedro Osório Terra, participações da vocalista Bia Cunha. Sobre o disco, Noble menciona: “As músicas Porto Alegre-se, Entardecer no Laranjal e Molhes da Barra já tinham sido gravadas e lançadas há algum tempo. A música Pedro Osório Terra foi gravada há mais de ano, mas estava guardada, à espera do momento oportuno. No final de 2019, recebemos o convite dos amigos da banda jaguarense Blackout, para uma parceria. A composição foi surgindo via WhatsApp, e teve produção de Igo Santos. Mas o projeto parou. Então, em junho de 2020 resolvemos retomar, pois a canção ficou linda e merecia ser divulgada ao público. Em Jaguarão houve a gravação da bateria, baixo e guitarra. Por aqui, em Pelotas, fomos ao estúdio do amigo Roxx, e gravamos voz e guitarra. Assim, nascia a música Escadas da Matriz, e o conceito para lançar o EP Cidades. As fotos são do amigo Luiz Carlos Vaz, que tem a percepção de captar que as cidades, além dos monumentos, são feitas de pessoas”.

VIRA O MATE – Na quarentena, a banda habilitou-se ao edital da Secult. E, conforme Noble, o grupo aguarda pelos editais da Lei Aldir Blanc. Em junho, a banda fez uma live. Já

em julho, a live foi cancelada devido às recomendações e cuidados, pois a cidade esteve alternando as bandeiras na pandemia. Eventualmente, voz e violão, Noble tem tocado na redes sociais. Já o clipe para “Vira o Mate”, foi lançado em junho e pode ser assistido no Youtube. Nas imagens da música composta há quase vinte anos, e gravada em 2020 para abrir o disco, ainda inédito, comemorativo ao quinto aniversário do grupo, amigos como Tonho Crocco da Ultramen, Felipe Mello da Doidivanas, e o gaiteiro Mano Jr, compartilham o chimarrão numa roda de mate virtual.

DAMA Etílica quarentena CLIPE (1)LIVE banda está sendo programada para setembro, diz Noble, se houver a autorização dos setores competentes. Em plataformas como Spotify e Deezer, pode ser ouvido o EP anterior Infinito Sul. Sobre o Cidades, que nesta semana já estará nas plataformas, a banda acrescenta: “Acho que o mais importante ao lançar esse material em tempo de isolamento, é que as pessoas se enxerguem nas cidades, e lembrem que são parte dela. Assim, encantem-se ainda mais, e tenham orgulho da sua terra. É tão lindo cantar a sua cidade, sua terra e sua raiz”.



Fonte: Diário da Manhã | Laranjal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on tumblr
Tumblr