Praia do Laranjal em Pelotas - Turismo no Rio Grande do Sul, Turismo em Pelotas
Praia do Laranjal em Pelotas - Turismo no Rio Grande do Sul, Turismo em Pelotas
Pela primeira vez, todas as 21 regiões Covid estão em bandeira vermelha no mapa preliminar.

Modelo de Distanciamento Controlado chega à 30ª rodada com pior momento da pandemia no Estado

O Rio Grande do Sul passa pelo momento mais crítico da pandemia de coronavírus. Com o número de pacientes internados em leitos clínicos e em UTIs atingindo o pico da série histórica, o mapa preliminar da 30ª semana do Distanciamento Controlado, divulgado nesta sexta-feira (27/11), traz, pela primeira vez, todas as 21 regiões Covid em bandeira vermelha (risco epidemiológico alto). A região de Pelotas voltou também à bandeira vermelha e está com lotação completa de seus leitos de UTI. Paralelamente aos pedidos de cogestão, o Estado aceitará pedidos de reconsideração à classificação de risco, que podem ser feitos via associação regional por meio de formulário eletrônico no site do Governo do Estado, no prazo máximo de 36 horas após a divulgação do mapa preliminar – até as 6h de domingo (29/11).

PERMANÊNCIA EM LOCAIS PÚBLICOS ESTÁ NOVAMENTE RESTRITA PELA PREFEITURA

Novo Decreto proíbe permanência de pessoas em parques, praças e praias do Laranjal, como forma de conter avanço de casos positivos da Covid-19

A Prefeitura de Pelotas anunciou, na quinta-feira (26), a retomada da restrição da permanência de pessoas em locais públicos da cidade. O Decreto 6.343/2020 confirma o estado de calamidade pública local, como forma de prevenção e de enfrentamento à pandemia, além de estabelecer diretrizes de distanciamento controlado mais restritivas, reeditando a proibição determinada em abril. O Município define ainda, nesta semana, a possibilidade de ampliar leitos de UTI na rede Covid, ou o fim do zoneamento hospitalar, para atender pacientes suspeitos ou confirmados para coronavírus.

O novo Decreto proíbe a permanência em locais públicos como praças, parques, praias – inclusive nas orlas -, calçadões ou pontos semelhantes. Os cidadãos não poderão sentar-se em bancos desses lugares e ali permanecer, como forma de evitar aglomerações. O Parque da Baronesa será fechado. A normativa admite, apenas, movimentações de natureza transitória – as pessoas poderão circular para fins de atividade física ou de passagem pelas áreas consideradas de lazer, desde que de forma individual ou em duplas.

Hospitais

A Prefeitura esclarece que, nesta semana, os hospitais da rede Covid – com alas dedicadas a pacientes suspeitos ou confirmados para infecção pelo coronavírus -, devem responder sobre a possibilidade de ampliação de 10 leitos de UTI. A dificuldade enfrentada para concretizar o aumento no número de vagas para casos mais graves dá-se pela falta de profissionais de saúde para completar a equipe necessária ao funcionamento dos leitos. Nesta quinta-feira, ainda faltavam quatro médicos para compor a equipe. Se não ocorrer a ampliação, deve ser desativado o zoneamento, o que habilitará todos os hospitais de Pelotas a receberem casos de síndromes gripais.

Máscara é Vida

O Município informa que a operação Máscara é Vida, iniciada nesta semana, é realizada em diferentes bairros da cidade e vai se estender por duas semanas. A Guarda Municipal está distribuindo máscaras, além de fiscalizar o uso da peça de proteção facial. A operação é efetivada em locais com registro de maior incidência do novo coronavírus nas duas últimas semanas, conforme dados apontados pelo Observatório de Segurança Pública. Nesses pontos, os agentes de segurança orientam a população de forma preventiva, mas se houver resistência ao uso da máscara será aplicada multa prevista pela Lei 6.819/2020, que tornou o uso obrigatório.

NO RESTANTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Na quinta-feira (26/11), o Estado chegou a 1.183 pacientes hospitalizados por conta do coronavírus e a 775 pessoas internadas em leitos de UTI. Com a manutenção do total de leitos e o aumento de 13% nos pacientes confirmados por Covid-19 internados em UTI, houve nova redução de leitos livres, chegando ao menor nível desde o início do Distanciamento Controlado: 0,67.

O quadro fez com que o indicador específico que mede a capacidade de atendimento do Estado como um todo recebesse a classificação de risco altíssimo (bandeira preta), cenário que se repete em cinco das macrorregiões (Metropolitana, Serra, Missioneira, Centro-Oeste e Norte).

Houve uma piora em diversos indicadores ao longo da última semana. O número de casos ativos para doença cresceu 13% e ultrapassou a marca de 21 mil pessoas que testaram positivo apenas nesse período.

Pela primeira vez, ao menos três regiões tiveram média ponderada que as aproximou da classificação final em bandeira preta: Bagé, Erechim e Uruguaiana. Além da situação piorar em toda a macrorregião Norte, Erechim foi a única que alcançou classificação de risco máximo nos quatro indicadores regionais.

A situação piorou significativamente no último mês. De 30 de outubro a 26 de novembro, os indicadores apontam elevação de 26% (de 830 para 1.047) no número de hospitalizações confirmadas pela doença e aumento de 30% (de 712 para 928) de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

Além disso, o número de internados em leitos clínicos com coronavírus cresceu 54% (de 768 para 1.183) e o número de óbitos subiu 31%, de 211 para 276.

O mapa mais avermelhado já visto pelo Estado foi o preliminar da 15ª rodada, que apresentou 16 regiões com risco alto. Após recursos, o mapa definitivo, vigente entre os dias 18 e 24 de agosto, trouxe 14 regiões em vermelho.

Veja o mapa preliminar da 30ª rodada: https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br

Das 21 regiões Covid – neste mapa preliminar, todas em bandeira vermelha –, apenas Uruguaiana, Bagé e Guaíba não apresentam protocolos próprios, geridos pelo sistema de cogestão regional.

As regiões em cogestão classificadas em bandeira vermelha podem adotar regras de bandeira laranja, e as classificadas em laranja podem adotar protocolos de bandeira amarela, basta que enviem protocolos próprios adaptados à Secretaria de Articulação e Apoio aos Municípios (Saam).

Os planos regionais aprovados estão disponíveis em https://planejamento.rs.gov.br/cogestao-regional

A adoção de protocolos alternativos não altera as cores do mapa definitivo, que será divulgado após análise dos recursos pelo Gabinete de Crise, na tarde de segunda-feira (30/11), por meio de notícia publicada no site do governo do Estado. A vigência das bandeiras da 30ª rodada começa à 0h de terça-feira (1°/12) e se encerra às 23h59 de segunda-feira (7/12).

RESUMO DA 30ª RODADA

Regiões que apresentaram piora (13)

LARANJA > VERMELHA

Santa Maria (em cogestão)
Guaíba
Lajeado (em cogestão)
Santo Ângelo (em cogestão)
Santa Rosa (em cogestão)
Cruz Alta (em cogestão)
Bagé
Taquara (em cogestão)
Cachoeira do Sul (em cogestão)
Santa Cruz do Sul (em cogestão)
Pelotas (em cogestão)
Caxias do Sul (em cogestão)
Porto Alegre (em cogestão)

Regiões que seguem igual

BANDEIRA VERMELHA (8)

Novo Hamburgo (em cogestão)
Passo Fundo (em cogestão)
Capão da Canoa (em cogestão)
Canoas (em cogestão)
Ijuí (em cogestão)
Palmeira das Missões (em cogestão)
Erechim (em cogestão)
Uruguaiana



Fonte: Pelotas13Horas | Laranjal

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on tumblr
Tumblr